A comida do rei

Lula seria um Luís XIV tropical, de acordo com uma coluna de Marcelo de Paiva Abreu na Folha de São Paulo, dada a concentração de poder político na sua figura hoje e desejo de perpetuação do seu reinado, ops, mandato.

A corte de Luís XIV era famosa pelos seus banquetes. A alimentação na corte já sofria uma grande transformação desde meados do século XVII. Abandonou o uso de lampreia, baleia, pavão e cisne em favor de carnes como  boi, vitela e carneiro, e aves em geral, multiplicou as variedades de frutas e vegetais, inventou o método champenoise para produção de espumantes e viu a introdução do café, do chá e do chocolate. Além disso, é nesse período que La Varenne publica Le Cuisinier Français, que rompe com o receituário da Idade Média e começa a sistematizar e estruturar o preparo da comida a partir de bouillons e fonds que serviam como alicerce dos outros pratos.

Por coincidência, a mesma edição da Folha (11/01/10) reproduz em uma matéria o edital de compra das despensas presidenciais. Entre outros itens, o Palácio do Planalto vai consumir uma tonelada e meia de queijo, 727 quilos de presunto e 160 quilos de salaminho. Laranja: Duas toneladas e meia. Abacaxi: 850 unidades. A lista ainda inclui mamões, melões e melancias.

O edital ainda segue com outros itens como requeijão, iogurte, muito pão de queijo e 44 quilos de salsicha. Pelos itens, fico imaginando que esta comprinha seja algo básico, para dar conta do dia-a-dia, e não para os banquetes presidenciais. Ou será que Lula chamou o Ahmadinejad para comer um cachorro-quente com suco de cupuaçu?

É sempre bom lembrar que a cozinha do Palácio do Planalto já deixou muita gente impressionada, durante o mandato de FHC, quando os jantares eram executados pela brilhante Roberta Sudbrack, que agora reina absoluta na cozinha do RS, no Rio de Janeiro.

Luís XIV, no final de seu reinado, cansou de muita pompa e se mandou para o castelo de Marly, onde servia jantares mais íntimos sem sequer a presença de criados para servi-lo. A mesa já fica posta, com os pratos, taças, água e vinho.

Nosso Luís vai gastar R$59.313,72 apenas com água mineral. Curiosamente, não há limões no edital do presidente. Ou ele já fez de todos uma limonada, ou talvez prefira sua água pura, como a bebem os passarinhos. Afinal, já dizia o Mario Quintana, “aos que atiram pedras pelo meu caminho, digo a todos que vocês passarão…”.

Um comentário sobre “A comida do rei

  1. Adorei o seu blog! Irei colocar um link no meu! Ah! e apareça lá pra me visitar tbm! Bjinhos
    htp://coisasdeumachef.blogspot.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s