Das coisas simples da vida

Banca de legumes, Boulevard Raspail, Paris

Último dia em Paris. Acordo ansioso, faço listas de lugares ainda por visitar, consulto o mapa do metrô, Google Maps, conto e conometro os passos para aproveitar a cidade e não perder tempo na máquina impessoal de teletransporte que é qualquer aeroporto do mundo.

Saio logo cedo para buscar pão na Poilâne, a boulangerie famosa que hoje já tem 3 lojas em Paris e uma em Londres. Visitei ontem a loja do Marais, e embora tenha comido uma tartine deliciosa com queijo fresco e legumes, fiquei profundamente incomodado com a estética “nespresso” da loja, toda clean e simétrica e despojada. Clean, não: assética. Achei que em vez de guardanapo, trariam álcool gel para eu limpar as mãos. E os pães, embora ótimos, tinham aquela cara de manequim em vitrine de loja, que se tivessem a chance fugiriam dali.

Desço a rua Cherche Midi à procura da padaria, refazendo mentalmente a lista de lugares para visitar e, de repente, me deparo com uma feira livre na esquina do Boulevard Raspail. Queijos, pães, frutas, legumes, frios. Comida pronta: sopas, tortas, frangos. Muitos tipos de mel, sabonetes naturais. E todos os legumes e frutas arranjados/desarranjados sem nenhuma teoria de display de ponto de venda. Mas vivos! É inimitável – em São Paulo, alguns supermercados tentam, mas seus legumes ainda parecem os tristes manequins posando em vitrine.

Esqueci meus planos. Comprei uma galette de pomme de terres quentinha — batata, cebola, queijo ementhal. Sentei num café. Pedi um expresso. O casal ao meu lado esperava a netinha para passear. Puxamos conversa. Rimos. E a feira, logo ali na frente, me lembrava das coisas simples da vida: água, farinha e um domingo de sol.

2 comentários sobre “Das coisas simples da vida

  1. O marché do Boulevard Raspail é um dos melhores de Paris. Que bom que conseguiu visitar. E que pena a nova loja da Poilâne não ter a alma da padaria matriz. Mas confesso que, se os pães forem tão bons quanto, sou potencial candidata a habituée…

  2. Ahhh… como eu queria estar nessa Paris que visitei há tão pouco tempo..
    A Boulevard Raspail era minha passagem diariamente, uma vez que estava hospedada a poucas quadras..
    As delícias parisienses, sejam elas das feirinhas livres – com todos nossos sonhos gourmants – ou dos mais sofisticados lugares, permeiam nossos desejos, e a vontade de voltar sempre!

    Bonjour, mon ami!!!!
    Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s